Habilidades e competências são seus maiores patrimônios

  1. segunda-feira, 25 de março de 2013

Sua carreira vai muito além da empresa na qual você trabalha nesse momento. Portanto, investir no seu crescimento profissional reverterá retornos positivos em médio e longo prazos.

Há um provérbio japonês que diz: “Não preste atenção ao que uma pessoa diz, mas sim ao que ela faz”. Dessa forma, é tempo de deixarmos os discursos de lado e procurarmos analisar nossos atos e nossas ações do dia a dia. Independentemente da sua área da atuação e da sua formação acadêmica atual, acredite, você pode se tornar um talento. Como? Investindo nos seus maiores patrimônios: suas competências e suas habilidades.

Nestes tempos de alta competitividade e caos organizacional, como conseguir despontar entre tantos outros? Como ser diferente entre tantos iguais?

Num certo dia, recebi uma citação que dizia existirem, basicamente, três tipos de pessoas:

  • As que fazem as coisas acontecer
  • As que ficam observando o que acontece e
  • As que ficam se perguntando o que aconteceu.

Qual o seu tipo predominante?

Você está fazendo as coisas acontecerem ou está a espera que tudo caia do céu. Ou pior, aguarda que alguém faça por você? O verdadeiro talento faz acontecer. Veja como pequenas ações podem ajudá-lo nessa caminhada:

Cooperação X competição. A melhor forma de crescer é contribuir para o crescimento alheio. Porém, muitas pessoas confundem competitividade com individualidade, o que é um grande erro. A cooperação traz novas e boas experiências para todos, gerando uma “relação ganha-ganha” em que os dois lados são beneficiados. Seja proativo e solícito. Esqueça as frases: “Isso não é da minha área” “Isso não é da minha conta”.

A qualidade é definida pelo cliente (interno ou externo).  Um grande consultor certa vez afirmou: “O melhor é aquele que todo mundo escolhe”. Então, pergunte aos seus clientes como você pode melhorar. O seu chefe pode dar sugestões de melhorias. Peça um feedback para um amigo, procure os outros setores e pergunte aos colegas de trabalho como está o seu atendimento. O produto ou serviço que você fornece pode ser melhorado? Não fique somente à espera de opiniões esporádicas e busque mais sugestões para evoluir o seu desempenho.

86% do êxito nos negócios se deve à aptidão em relações humanas e criativas, e 14% às atividades acadêmicas.  Sabe o que isso significa? Que estudar é bom, aliás, é ótimo. Mas também é preciso aprender a se expressar. A comunicação não é somente a fala. O Dr. Albert Mehrabian descobriu que as opiniões e percepções a nosso respeito são formadas de acordo com a seguinte escala:

  • 7% verbal (palavras que usamos).
  • 38% vocal (como soam estas palavras).
  • 55% não-verbal (como parecemos quando falamos, ou como o nosso corpo fala).

Estudar faz bem. Como você já deve estar cansado de ouvir o discurso de que você deve aumentar o seu networking, além de renovar e adquirir novos conhecimentos tentarei provar com números o quanto isso pode ser benéfico e valioso. Veja estes dados do IPEA (Instituto de Pesquisas Aplicadas). O salário médio no início de 2009 era:

  • R$ 437,00 por mês – para trabalhadores com o 1° grau completo.
  • R$ 672,00 por mês – para trabalhadores com o 2° grau completo.
  • R$ 1.650,00 por mês – para trabalhadores com o curso superior completo.

Independentemente do que você fizer, faça com emoção. Não importa qual é o seu trabalho, tenha paixão em realizá-lo. O entusiasmo é contagiante, diminui o estresse e nos torna mais criativos. Encontre uma maneira de tornar o seu trabalho mais prazeroso, mais produtivo. Caso você realmente não gosta do que faz, procure um novo caminho profissional. Afinal, para fazer acontecer é imprescindível gostar do que se faz.

Você é o responsável pela sua vida, e escolhendo o seu comportamento, elege as consequências. Essa é uma daquelas verdades que a vida – a melhor professora que existe – nos ensina. Não adianta reclamar, é preciso estar ciente de que são as nossas decisões, atos e palavras que determinam o nosso rumo, o nosso destino. Observe o seu comportamento no trabalho, na comunidade e na família. Você tem tratado as pessoas à sua volta com atenção, cordialidade e empatia? Como anda sua autopercepção? Para ser um talento é preciso prestar mais atenção nos detalhes. São os milhares de “pequeninos grandes” atos que o tornam mais reconhecido no mercado e na empresa que você trabalha.

Portanto, o verdadeiro talento faz acontecer, criando oportunidades e tratando sua carreira de forma profissional como um precioso produto a ser exposto no mercado. Mas para isso é preciso inovar, aceitar desafios e experimentar o novo. Pois, como dizia o mestre Abraham Maslow:Quando se tem apenas um martelo, tudo fica parecendo prego“. [Webinsider]

Por Julio Cesar Santos…………………………